Total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

AVE CESAR - A BATALHA DE ALÉSIA

ESTÁTUA DE VERCINGÉTORIX EM ALISE-SAINTE-REINE - FRANÇA
A BATALHA DE ALÉSIA 1

O ano 522 registrou uma das mais importantes e épicas batalhas da História: A Batalha de Alésia! Nela dois gênios militares se enfrentaram e a disciplina das tropas e dos comandados foi determinante para o resultado final.

Alésia era uma colina de difícil acesso, com um planalto no alto, cercada quase totalmente por dois rios, o Oze e o Ozerain e nas imediações de um terceiro, o Brenne. A Noroeste o Monte Rea e ao Sul, o Monte de Flavigny. O povo que a habitava eram os mandubios. Nos dias atuais a colina de Alésia abriga a cidade de Alise-Sainte-Reine, na França. 
 
ALISE-SAINTE-REINE - A ANTIGA ALÉSIA.

ALISE-SAINTE-REINE - A ANTIGA ALÉSIA.
RIO BRENNE, AO NORTE DE ALISE.

RIO OZE, A LESTE DE ALISE.

RIO OZERAIN AO SUL DE ALISE.





os solossoldVercingetórix posicionou seu exército na parte leste e deixou que os romanos o cercassem. Seu plano era cercar os romanos pela retaguarda com um exército de apoio maior ainda e, então, atacar pelos dois lados.

Por seu turno, César ordenou que toda a colina fosse cercada em um trabalho de escavação de fossos, valas, construção de muralhas, paliçadas e torres por cerca de 18Km. 

os soldSete acampamentos foram erguidos ao longo das fortificações. Para se proteger de ataques da retaguarda, César mandou erguer outra linha, com 23Km, que envolvia a primeira. 
 

Nas bordas das valas e dentro delas havia toda sorte de armadilhas, conforme César descreve em sua obra Comentarii De Bello Gallico:

...cortavam-se troncos de árvores com ramos muito firmes, que descascados se aguçavam em ponta, e faziam-se covas contínuas de um metro e meio de profundidade. Nestas, lançavam-se aqueles estrepes, que se prendiam pela parte de baixo, para que não pudessem ser arrancados, e ficavam expostos pela parte dos ramos. Havia deles cinco ordens conjuntas e entrelaçadas, nas quais quem entrava, achava-se cravado por pontas. Chamavam-lhes cepo. Diante destes, em ordens obliquamente dispostas em grupos de cinco, faziam-se outras covas de noventa centímetros de profundidade, e um pouco mais estreitas para baixo. Nestas se colocavam estacas da grossura da coxa com pontas endurecidas ao fogo, com dez centímetros para fora da terra, e para cuja firmeza e estabilidade calcava-se um pé de terra em cada cova, sendo o resto para ocultar a cilada, coberto de vimes e mato. Havia oito grupos de estacas a noventa centímetros umas das outras. Chamavam-lhes lírios pela semelhança com a flor. Diante destes escondiam-se enterrados, e espalhados por toda parte com pequenos intervalos, estacas de trinta centímetros com pontas de ferro, os aguilhões.


NESTA IMAGEM LOGO ACIMA E NAS DUAS ABAIXO, A RECONSTITUIÇÃO DAS DEFESAS DE CÉSAR, LOCALIZADAS NO MUSEU DE ALISE-SAINTE-REINE.
O MUSEU VISTO DA ESTRADA, COM ALISE AO FUNDO.




os solossoldAo final dos trabalhos, que duraram cerca de 30 dias apesar dos constantes ataques dos gauleses, César estava dentro de um cerco e Vercingetórix estava dentro de dois, mas antes dos trabalhos serem concluídos o gaulês dispensou sua cavalaria com ordens de percorrer toda Gália e reunir o maior exército possível e enviá-lo a Alésia. 

No Comentarii De Bello Gallico, César descreve o discurso que Vercingetórix teria feito aos cavaleiros que partiam:

Que vão cada qual para as suas cidades, e reunam para esta guerra a todos os que estiverem em idade de pegar em armas. Põe-lhes diante dos olhos todos os serviços, que lhes havia prestado, e conjura-os a atenderem à sua segurança, e a não abandoná-lo aos inimigos, para sofrer torturas, a ele benemérito da liberdade comum; pois, se fossem negligentes em socorrê-lo, haviam de com ele perecer juntamente oitenta mil homens de flor. Que dado balanço nos bastimentos, mal tinha trigo para trinta dias, mas — esse podia aturar mais algum tempo poupando-se

Em pouco tempo, porém, a fome grassava no acampamento dos gauleses que, isolados, não podiam receber auxílio. Logo reinava uma discórdia entre os líderes que sugeriam a Vercingetórix a rendição ou um ataque surpresa. A única decisão, porém, foi retirar da colina seus habitantes, os mandubios, que foram implorar a César que os alimentasse. Mas os romanos não os atenderam e muitos morriam à mingua à vista dos dois exércitos.

Quando o exército de apoio chegou, liderado por Cómio, logo foi iniciado o assalto às fortificações de César. Os ataques partiam de fora e da colina, seguindo o plano de Vercingetórix, e aconteciam dia e noite, mas os romanos os repeliam todos com disciplina e mobilização de tropas de reforço para os lugares mais críticos.
Quando os gauleses avançavam os romanos os atingiam com dardos, flechas e tiros de catapultas e escorpiões. Quando se aproximavam morriam ou se feriam aos montes nas armadilhas das valas e fossos.

O momento mais crítico da batalha também foi o momento decisivo. Os gauleses de Cómio reuniram mais de 50 mil dos melhores homens, conhecedores da região, e os enviaram ao ponto mais vulnerável das fortificações romanas. Foram à noite e esconderam-se, descansaram e por volta do meio dia atacaram.

Ao mesmo tempo, em manobras diversionistas, a cavalaria e os demais gauleses atacavam em outras partes. O exército de Vercingetórix também atacou pela parte interna do cerco, tentando a todo custo invadir a área romana.
César percebia os acontecimentos e despachava tropas de reforço a todas as partes. Percorria os postos incentivando a resistência. No momento crucial, o derradeiro ataque romano se deu quando a resistência não deteria os gauleses por muito mais tempo. As tropas de Labieno investiram por um lado, a cavalaria e outras tropas por outro, de modo que os gauleses viram-se cercados.

A carnificina foi imensa no exército de Cómio. Vendo a tragédia, Vercingetórix retirou seus soldados de volta a Alésia. Muitos fugiram mas a perseguição seguinte da cavalaria romana os capturou aos milhares. 

 
Na sequência, um conselho foi convocado entre os gauleses para decidir o que fazer. As ordens de César eram para entregar as armas e os chefes. Vercingetórix se rendeu aos romanos e muitos gauleses foram feitos prisioneiros. 

os soldA maioria destes foi escravizada e dividida entre os soldados romanos, com exceção dos éduos e dos arvernos, pois César quis mostrar clemência a estes, por sua influência diante das demais tribos.
A RENDIÇÃO DE VERCINGÉTORIX A CÉSAR.


Na Batalha de Alésia César demonstrou toda sua capacidade de liderança e sua genialidade militar. As obras de cerco e proteção que comandou ainda hoje causam espanto. Mas não se pode esquecer que a lendária disciplina das legiões também foi decisiva no resultado da batalha, considerando a situação e a disparidade de números diante das forças gaulesas.

A Gália inteira estava derrotada.


Continua...

Imagens:

https://maps.google.com.br/maps?hl=pt-BR&tab=wl
http://www.forumromanum.org/literature/caesar/maps.html
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Alise-Sainte-Reine_-_Fouilles_08.JPG
http://www.dualshockers.com/2013/12/02/caesar-travels-conquers-gaul-in-new-total-war-rome-ii-dlc-campaign-pack/
http://www.flickriver.com/photos/lyon_photography/4953192699/
http://www.capsulecomputers.com.au/2013/12/new-rome-ii-panorama-snapshots-the-battle-of-alesia/

1Lembramos ao leitor a base para esta nossa série de textos é a obra “A Guerra das Gálias 58-50 a.C. - Roma Constrói seu Império”, de autoria de Kate Gilliver, publicada pela Editora Osprey.
2Todas as datas aqui mencionadas são a.C. (antes de Cristo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário