Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de maio de 2015

OS GRANDES FARAÓS - TUTMÉS III

TUTMÉS III – O NAPOLEÃO EGÍPCIO
Tutmés III, ou Tutmósis III, governou durante o período chamado Império Novo, tendo sido Faraó de 1504 a 1450 a.C., ou 1479 a 1425 a.C., o que totaliza 54 anos de governo, 22 dos quais dividiu o poder com sua tia-madrasta Hatschepsut.
Tutmés III atrás de Hatschepsut em cerimônia religiosa.

Foi um grande construtor e ainda maior comandante militar, o que lhe rendeu o epíteto de Napoleão do Egito, dado pelo historiador-arqueólogo James Henry Breasted.
Seu pai era Tutmés II e sua mãe era uma das concubinas reais, de nome Isis. Hatschepsut, a esposa principal, não gerou filho homem, de modo que Tutmés III foi nomeado herdeiro do trono, casando-se com sua meia-irmã, Neferure, filha de Hatschepsut, e que morreu ainda jovem.
Quando da morte de seu pai, Tutmés III era muito jovem, sendo, portanto, sua tia-madrasta Hatchepsut quem assumiu o governo. Ela acabou por chamar para si a dignidade de Faraó, deixando ao jovem Tutmés as questões religiosas e, depois, o comando militar, no qual o jovem revelou-se brilhante.
A auto-nomeação de sua madrasta como Faraó parece não ter agradado nada a Tutmés III pois, após a morte desta, o novo Faraó ordenou sua proscrição, apagando os registros de seu governo.

Imagem de Hatschepsut apagada a picaretadas
Governando sozinho, Tutmés III foi um Faraó guerreiro, realizando diversas campanhas militares, a maior parte delas na região do Crescente Fértil, onde expandiu os domínios egípcios até o Rio Eufrates.

Tutmés III juntando seus inimigos e "dando de porrete" neles.
Seus principais inimigos foram derrotados na célebre Batalha de Megido, na qual o Faraó revelou sua audácia e visão militar ao escolher levar seu exército por uma estrada estreita e pouco guardada, quando seus conselheiros militares apontavam outros caminhos.

Em vermelho os caminhos largos sugeridos pelos conselheiros e em verde o caminho tomado por Tutmés III
Outro feito memorável foi a nova derrota imposta aos inimigos quando Tutmés III ordenou a construção de barcos que atravessaram o deserto puxados por bois para possibilitar o exército cruzar o Rio Eufrates e enfrentar o rei de Mitanni em seu próprio território.
Na parte administrativa Tutmés III criou um sistema muito vantajoso. Os reinos conquistados eram obrigados a pagar tributo ao Egito e seus reis deviam obedecer os representantes do Faraó.

Imagens ao vivo da Batalha de Megido. Nossas câmeras flagraram Tutmés III em seu carro, observando a cidade sitiada.
Os filhos desses reis eram enviados como reféns ao Egito onde eram criados nos costumes egípcios e, ao assumir o trono em seus países de origem, tornavam-se regentes leais ao Faraó.

Templo de Tutmés III em Luxor
Os sacerdotes de Amom-Rá, que haviam apoiado sua madrasta Hatschepsut contra ele, foram comprados com riquezas e, ao mesmo tempo, foram sendo substituídos por outros, leais ao Faraó.
Tutmés legou a seu povo um país muito mais poderoso e rico, contribuindo para a glória do Egito antigo.

Estátua de Tutmés III no Museu do Cairo

Tutmés III em pessoa. Ou melhor, em múmia. Parece estar "tirando onda" com alguém não é mesmo?
Detalhe do túmulo de Tutmés III.


Continua...


Imagens:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:TuthmosisIII.JPG
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Thutmose_III_and_Hatshepsut.jpg
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Egypt.Thutmose-III.statue.jpg
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Egypt.KV34.04.jpg
http://www.alternatehistory.com/discussion/showthread.php?t=225332&page=4
http://www.bloganavazquez.com/2010/01/09/la-batalla-de-megido-tutmosis-iii-y-la-via-maris/
http://en.wikipedia.org/wiki/File:Thutmose_III_at_Karnak.jpg
http://www.sofiaoriginals.com/oct524Luxor2.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/File:Thutmose_III_Head.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário