Total de visualizações de página

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

COROAÇÃO DE ELIZABETH I DA INGLATERRA

COROAÇÃO DE ELIZABETH I DA INGLATERRA
Em um dia 15/01 como hoje, em 1559, Elizabeth Tudor era coroada Rainha da Inglaterra e Irlanda na Abadia de Westminster, após a morte de Maria I, sua meia irmã.
Filha de Henrique VIII e Ana Bolena, Elizabeth nasceu na linha de sucessão ao trono inglês, mas lá permaneceu apenas por dois anos e meio, até a execução de Ana Bolena a mando do rei, quando foi declarada filha ilegítima.
Henrique VIII e Ana Bolena
Quando Henrique VIII morreu, em 1547, foi sucedido por seu filho com Joana Seymour, Eduardo VI que governou por apenas seis anos e, por sua vez, nomeou sua prima Joana Grey como sucessora, ignorando as reivindicações de Maria e Elizabeth.
Mas o reinado de Joana foi curto, durando apenas nove dias. Quando o Conselho Privado Real retirou-lhe o apoio, transferindo-o para Maria, Joana foi presa e condenada à morte, sendo executada no ano seguinte.
Maria, filha de Henrique VIII e Catarina de Aragão, sucedeu Joana e governou por cinco anos sem, contudo, gerar um herdeiro, o que recolocou Elizabeth na linha de sucessão ao trono.
Maria e Elizabeth
Como Maria era católica e Elizabeth era protestante, a religião foi foco de atritos entre ambas, fazendo-as o ponto de apoio para os quais convergiam os mais diversos interesses partidarizados.
Maria quase condenou a meia irmã à morte após a Rebelião de Wyatt em 1554, mas Elizabeth se defendeu muito bem e foi inocentada pelos rebeldes, de modo que apenas foi posta em prisão domiciliar até a morte da rainha, o que ocorreu em 17/11/1558.
Residência onde Elizabeth cumpriu prisão domiciliar.
Elizabeth, que tinha 25 anos quando se tornou rainha e já gozava de grande popularidade entre o povo, comprometeu-se em fazer um governo apoiado em “...bons conselhos e consultas.
No campo mais explosivo, o religioso, Elizabeth se manteve protestante, mas adotou vários símbolos católicos, cultivou a imagem de virgem, afastou-se dos radicais puritanos e revogou as leis que permitiam a perseguição religiosa.
Abadia de Westminster
Como uma das maiores representantes do absolutismo inglês, a Rainha Virgem reinou por 44 anos e durante seu governo a Inglaterra se tornou uma potência marítima e cultural, sobretudo pela estabilidade proporcionada.
Compre nosso livro CAMINHOS DO IMPERADOR - D. Pedro II em Sergipe clicando aqui.

Fontes e Imagens:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_I_de_Inglaterra
https://pt.wikipedia.org/wiki/Henrique_VIII_de_Inglaterra
https://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo_VI_de_Inglaterra
https://pt.wikipedia.org/wiki/Joana_Grey
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_I_de_Inglaterra
https://pt.wikipedia.org/wiki/Thomas_Wyatt_(filho)
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Westminster_Abbey_(6761119615).jpg


Nenhum comentário:

Postar um comentário