Total de visualizações de página

terça-feira, 23 de julho de 2019

TEXTO: MINISSÉRIE ESPECIAL 1


PRINCESA ISABEL DO BRASIL – Final
Carta recém-descoberta, e já autenticada, da Princesa Isabel para o Barão de Mauá, atesta que havia, no âmbito da família imperial, a disposição de indenizar os escravos pelos anos de escravidão e assentá-los em terras nas quais poderiam viver e produzir para si mesmos.
Trechos da carta da Princesa são bem reveladores, inclusive da participação ativa de seu pai no processo, na amizade da princesa com os mais notórios abolicionistas e pistas do motivo pelo qual, após o golpe de 1889, os negros foram abandonados pelos republicanos:
Fui informada por papai que me collocou a par da intenção e do envio dos fundos de seo Banco em forma de doação como indenização aos ex-escravos libertos em 13 de maio do anno passado, e o sigilo que o Snr. pidio ao prezidente do gabinete para não provocar maior reacção violenta dos escravocratas. [1]



[1]   O LADO REBELDE DA PRINCESA ISABEL. Site Cultura Negra. Acesso em 17/05/2016 Disp:
     http://www.culturanegra.com.br/#!o-lado-rebelde-da-princesa-isabel/c1f8o

A Princesa, o Barão e o Imperador

Deos nos proteja si os escravocratas e militares saibam deste nosso negócio pois seria o fim do actual governo e mesmo do Império e da caza de Bragança no Brazil. [2]
Nosso amigo Nabuco, além dos snres. Rebouças, Patrocínio e Dantas, poderam dar auxílio a partir do dia 20 de Novembro quando as Camaras se reunirem para a posse da nova Legislatura. [...] Com o apoio dos novos deputados e os amigos fiéis de papai no Senado será possível realizar as mudanças que sonho para o Brazil![3]
Com os fundos doados teremos oportunidade de collocar estes ex-escravos, agora livres, em terras suas próprias trabalhando na agricultura e na pecuária e dellas tirando seos próprios proventos. [4]
Assim, a descoberta de tal carta, que tem a condição de acrescentar fatores importantíssimos ao processo da abolição, que se pensava já esgotado, também revela uma princesa ativa junto com alguns dos principais abolicionistas, planejando um futuro bem diferente daquilo que veio a ser a realidade pós golpe de 1889.
A carta também permite perceber quem teriam sido os verdadeiros culpados pela marginalização dos negros na sociedade brasileira: o novo governo republicano estava cheio de escravocratas...
Permite ainda verificar, com muito orgulho, que eles sabiam dos riscos para continuidade do Império, mas prosseguiram mesmo assim. 
Portanto, para aqueles que, todo dia 13 de Maio, ficam postando memes negando à Princesa Isabel a maternidade da Abolição, shame on you!
E nossos aplausos e gratidão à Princesa Imperial Regente D. Isabel, a Redentora – o Reino de Clio a saúda!
FIM




[1]   O LADO REBELDE DA PRINCESA ISABEL. Site Cultura Negra. Acesso em 17/05/2016 Disp:
     http://www.culturanegra.com.br/#!o-lado-rebelde-da-princesa-isabel/c1f8o
[2]   Ibid
[3]   Ibid
[4]   Ibid


1BARMAN, Roderick J. Princesa Isabel do Brasil: Gênero e Poder no século XIX. Tradução de Luis Antônio Oliveira Araújo. São Paulo: UNESP, 2005.
2O nome Doninha pode-se referir a vários pequenos mamíferos carnívoros das famílias dos mustelídeos e dos mefitídeos.
Disp.: https://pt.wikipedia.org/wiki/Doninha
3A palavra "aio" vem de uma palavra grega que quer dizer, literalmente, "uma pessoa que conduz uma criança".
Disp.: http://www.dicionarioinformal.com.br/aio/
4SILVA, Eduardo - As camélias do leblon e a Abolição da Escravatura
5SENADO FEDERAL. 1823-1888 – A Abolição no Parlamento, 65 anos de lutas – V-II. 2ª Edição. Brasília, 2012. pg. 457
6https://pt.wikipedia.org/wiki/Rodrigo_Augusto_da_Silva
7SENADO FEDERAL. 1823-1888 – A Abolição no Parlamento, 65 anos de lutas – V-II. 2ª Edição. Brasília, 2012. pg. 468
8https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_%C3%81urea
9https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_%C3%81urea
10SENADO FEDERAL. 1823-1888 – A Abolição no Parlamento, 65 anos de lutas – V-II. 2ª Edição. Brasília, 2012. pg. 468
11https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Maur%C3%ADcio_Wanderley
12REZZUTTI, Paulo. D. Pedro : a história não contada : o homem por cartas e documentos inéditos. Rio de Janeiro : Leya, 2015.
13NETO, Renato Drummond T. D. Leopoldina, a mãe do Império brasileiro – Parte II. Disp.:
https://rainhastragicas.com/2012/10/22/d-leopoldina-a-mae-do-imperio-brasileiro-parte-ii/
14http://www.historiaehistoria.com.br/materia.cfm?tb=professores&id=175#_ftn14
15SALLES, R. E o vale era escravo. Vassouras, século XIX. Senhores e escravos no coração do Império. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. p. 89.
16HOLANDA, S. B. Capítulos de História do Império.São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2010. p. 142.
17CARVALHO, J. M. A construção da ordem:a elite política imperial. Teatro de sombras:a política imperial. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. p. 319
18SANTOS, Luiz Álvares. Viagem Imperial à Província de Sergipe, Salvador: Tipografia do Diário, 1860.
19O LADO REBELDE DA PRINCESA ISABEL. Site Cultura Negra. Acesso em 17/05/2016 Disp:
http://www.culturanegra.com.br/#!o-lado-rebelde-da-princesa-isabel/c1f8o
20Ibid
21Ibid
22Ibid

Nenhum comentário:

Postar um comentário